domingo, 16 de outubro de 2011

Sistemas construtivos brasileiros

      Taipa de pilão = barro socado

 
            
      Tijolo de adobe = barro misturado com água e fibra natural, amassado e nivelado na forma. Feito por 400 anos no Brasil.
                    
      Pau a pique ou taipa de mão = Junção da água, palha e terra. No período da colonização e mineração, as pedras começaram a adquirir forma e a contribiur na arquitetura barroca.
      Assim, não tardou a chegar outros tipos de materiais, como o granito e o mármore.
      A mudança da família real portuguesa revolucionou os diversos setores do país. Em relação a construção civil não foi diferente.
      Um material muito utilizado assumiu uma condição especial, o tijolo.

Tijolo ecológico
        Tijolo de barro cozido = Chamado também de tijolinho, pode ser usado com função estrutural.
        Tijolo de solo- cimento = Bom para as ahabitações e eficiente no conforto térmico.
        Tijolo furado = Também chamado de tijolo baiano. É acessível, de baixo custo e mais rápido na execução porém não possui função estrutural.

     AÇO
      Por já ser advindo da indústria sobre um controle de qualidade diferente da madeira, possui índices de segurança baixo. Tanto a compressão e tração a ele são bem apicavéis.
      Um cuidado a se tomar é a falmbagem ( quando o aço é usado como elemento estrutural para compressão por sua grande resistência), ocorrida em peças esbeltas que sofrem encurvatura.


   CONCRETO ARMADO
     Quando armado com ferragens passivas, é quando o concreto comum é adicionado de vigas de aço, recebe o nome de concreto armado. Ele é considerado um material associado. Possui resistência a tração por causa da armadura de aço, porém o concreto em si (usado mais como função estrutural é usada a brita), é resistente a esforços de compressão.
     O caminho natural dos esforços é vertical. A resistência do material pode adquirir forma e aumentar sua própria resistência. É dúctil e possui a mesma dilatação entre os materiais que o compõe.
     Os esforços podem ser utilizados de diversas maneiras, no entanto, a estrutura deve permanecer em equilíbrio.
     No momento fletor acontece ao mesmo tempo, tração e compressão.




ESFORÇOS NA ESTRUTURA

         1.Tração: Esforço que estica a peça.
         2.Compressão: Esforço que comprime a peça.
         3. Flexão: Esforço que ao mesmo tempo comprime e traciona, assim comprimindo as fibras superiores e tracionando as fibras inferiores
         4. Torção: Esforço que torce a peça.
         5. Cisalhamento: Esforço que corta a peça.



      

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Como seriam se nossas impressões “saíssem” do papel?

Sabemos que existem gráficos, filmes, áudio e outras tecnologias tridimensionais, mas agora chegou à vez das impressoras 3D, equipamentos que permitem imprimirmos praticamente "qualquer coisa" em apenas algumas horas.

Quando falamos em "imprimir" , não nos referimos a uma imagem que pode ser visualizada em três dimensões no papel, mas sim a um objeto realmente construído em 3D, como engrenagens, bonecos de brinquedo, capas para celulares, maquetes.

O equipamento não é novidade para as grandes indústrias, que já o utilizam na fase de prototipagem há algum tempo, mas é para o consumidor final que está acontecendo uma revolução.

Devido ao fato de que toda nova tecnologia em seu lançamento tende a ser veiculada com um valor alto, sendo assim inacessível a grande maioria dos consumidores. Porém após certo tempo de experiência no mercado está mesma tecnologia tende a sofrer uma queda em seu valor anunciado anteriormente, favorecendo assim ao consumidor final.

Podemos concluir que dentro de poucos anos sua casa virará uma “fábrica”, limitada apenas a sua habilidade e imaginação. À seguir um video de uma matéria realizada pelo jornal da globo na coluna conecte em 23/07/09 sobre as impressoras tridimensionais.

Existem várias companhias pelo mundo que oferecem esses equipamentos, cada qual utilizando seus próprios métodos para a fabricação tanto dessa tecnologia quanto da impressora.

Nomes de algumas companhias: Objet, Unique, Dimension, Desktop Factory, Fabjectory.

Dentre essas, destacaremos a Dimension, uma companhia que carrega em seu slogan a mensagem de que é a número um, pois foca principalmente em soluções empresarias e comerciais de médio a grande porte. É voltada para engenheiros pois ela pega seu arquivo CAD e já o imprime em 3D além de possuir uma saída de alta precisão.

O site printer3d.com.br usa a seguinte expressão para fazer a propaganda das impressoras Dimension 3D:

"As impressoras Dimension 3D não requerem ambientes especiais e podem ser utilizadas em ambientes de escritório. Com ela você pode criar modelos totalmente funcionais direto do seu projeto CAD. O material utilizado (plástico ABS) ainda pode receber um acabamento e ser pintado. E isso é apenas o começo:"

Caros leitores, diante do exposto, podemos concluir que a tecnologia é e sempre será uma ferramenta indispensável para realizarmos as diversas tarefas encontradas em nosso ambiente profissional e em todo nosso cotidiano.

Devemos ressaltar ainda, que ao imprimirmos nossos projetos CAD poderemos saber realmente como eles ficariam quando saíssem do papel, logicamente que esses modelos serão apenas projetos esboçados em miniaturas, pois seria algo cômico se tentássemos imprimir uma casa em tamanho real.

Leia mais, disponível em: tecmundo.com/impressora3D

sábado, 3 de setembro de 2011

Escolhendo um terreno...

     Geralmente a maioria das pessoas, por falta de informação, compram sem saber as exigências do tipo qual construção é permitida e se é possível construir. 
      Nem todos os loteamentos da cidade podem ser edificados projetos para comércio, alguns até admitem construções residenciais e comerciais. Sendo assim, é muito importante observar antes de comprar o terreno.
      Analise as dicas abaixo:


  • Posição do terreno
          A localização do terreno em relação ao sol é um fator importante para o melhor aquecimento da casa. O mais adequado seria se ele fosse de frente ao lado norte, em que o sol se põe do lado oeste e nasce do lado leste.
  • Galerias de águas pluviais
          Pesquise se o terreno não passa por galerias de águas pluviais, pois não é permitido construir sobre elas e  também por causar depreciação no valor do imóvel.

  • Desníveis do solo 
          Preste atenção quando o terreno tiver uma inclinação de 1 metro a cada 10 metros, caso positivo procure um profissional. Por ele, será adotada a melhor forma possível para que se tomem cuidados com a impermebialização e drenagem.
             Perceba se o nível do terreno é menor do que o da rua, caso positivo aterrar seria uma possibilidade para evitar que a água da chuva entre na sua casa.

  • Verifique ao seu redor
          Muito importante que se verifique as imediações da sua obra, como as casas vizinhas e o acabamento utilizado. Analise a distância de comércios, aeroportos e indústria por propiciar muitos ruídos ou por hospitais, posto de saúde por ser extremamente o contrário. 
          Caso sua construção fique entre dois prédios, não construa uma casa térrea porque não possibilitará a luz do sol em nenhum horário.

  • Largura da casa
         Quanto maior a largura da edificação, mehor será a iluminação e ventilação da mesma.

  • Serviços de infra-estrutura
         Observe os serviços de infra estrutura presentes no local, tais como: redes de água potável e esgoto, eletricidade, telefonia e pavimentação.

  • Residência ou comércio ?
          Terrenos de esquina são indicados para projetos comerciais, pois os recuos em relação à projetos residenciais pode inviablizar.

          Depois dessas dicas, você terá que verificar os recuos laterais e frontais, taxa de ocupação e de impermeabilização junto com a prefeitura e um profissional da área. Eles esclareçeram as dúvidas futuras em relação aos documentos antes de iniciar a obra em conformidade com o plano diretor da sua cidade.

             Assim, fica mais fácil para construir.  ;D




quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Cumbica, a racionalidade construtiva

     O projeto do novo terminal de passageiros do aeroporto de Cumbica, na Grande São Paulo, apresenta uma estrutura bem simples apesar da aparente complexidade.
     A fins de atender a Copa do Mundo de 2014 será construída a nave central ( espinha dorsal da edificação com 230 m²) que expõe impressionante cobertura única formada por treliças de aço inseridas paralelamente a cada 15m ao longo da curvatura delgada.
     Segundo os projetistas, a estética de alta performance que remete à idéia de velocidade, à aviação, é fascinante e sobre esse universo realizará um trabalho de design."


     Para produzir maior controle de luz e sombra ocorrerá a projeção dos beirais, garantindo assim maior eficiência energética à construção. Além dos aspectos funcionais e operacionais, como a forma em T, exigidos pela licitação pública da Infraero, outros pontos influenciaram as linhas aerodinâmicas do aeroporto, já a partir da fachada caracterizada por três expressivos arcos de aço e transparência trazida pelos painéis de vidro.

    Fonte: Revista Aquitetura & Construção


domingo, 14 de agosto de 2011

Como aproveitar os cantinhos embaixo da escada

      As dicas que eu encontrei  da revista Minha Casa sobre como aproveitar os cantinhos embaixo da escada é de grande utilidade para prateleiras, armários ou qualquer outros acessórios menores se a escada tiver até 2 metros de altura. Caso possuir altura superior, a escolha é livre para  inventar e modernizar o ambiente.
      Confira:


A adega climatizada combinou por ficar perto da sala de jantar e do móvel com copos, afirma o autor do projeto, Marcos Biarari. A solução foi puxar um ponto de energia até o local e fechar parte do vão com um painel de madeira, que emoldura o eletrodoméstico de 64 x 57x 54 cm. Além de ter deixado uma área livre ao redor do aparelho, ele foi colocado sobre um caço de 16 cm acima do piso, tornando o acesso mais confortável.






                                                                                                       

       No projeto acima o guarda- corpo leva peças roliças de madeira cumaru, dispostas na vertical. Já os degraus são de concreto armado revestido de limestone mont charmot (NPK), um tipo de pedra calcária. Um dos degraus, a 45 cm do chão, foi prolongadopara se tornar um aparador ( 2x 0,75x 0,11 m). Assim, como os demais, sustenta-se em vigas embutidas nas paredes. A prateleira é resistente o bastante para suportar uma TV, por exemplo.

    


      Para um canto antes com o depósito de entulho, foi de muita utilidade ter o incorporado, alternativa para um sobrado que só havia um banheiro .
 Como na porção central da área de 0,90 x 1,50m o pé-direito mede 1,77 no mínimo, não se bate a cabeça nos degraus.O branco predomina a fim de trazer claridade. A pia tem apenas 43 x 23,5 cm  (compacta para se adequar ao ambiente). Já o piso é um porcelanato que imita a madeira. Quatro furinhos foram feitos no verso da escada e da porta para permitirem um mínimo de ventilação.









  

   Um módulo de chão e outro suspenso brincam com a volumetria sob os degraus vazados, protegidos pelo guarda-corpo de inox e vidro. A aquiteta Flávia Portela criou ainda o armarinho espelhado que esconde o quadro de luz e organiza chaves. O rasgo vertical na parede (15x15x90 cm) virou luminária, com lâmpada dicroica embutida.










quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Inovação para telhados e coberturas



Telhado constituido por tesouras de aço e caibros de madeira proporciona
muita sombra e espaço para caminhar nos dias de chuva. Toda a estrutura
foi sustentada por 4 feixes de madeira do pavimento térreo ao superior sendo
 utilizado forro de madeira sobre os caibros para permitir ao ambiente interno
maior entrada de luz natural.
    Tendo em mente as exigências     do material desde suas caracteísticas  e a eficiência térmica para coberturas e telhados, profissionais da área decidiram inovar com ideias para aproveitar melhor a ventilação e iluminação. Veja:
Em um telhado com 8 águas foram usadas terças ( madeira paraa apoiar caibros) e uma abertura zenital (cobertura fechada com vidro) possibilitando a entrada de luz.

A cobertura de policarbonato complementa a estrutura metálica  e aumenta o espaço útil. A esteira de bambu está sendo utilizada como uma proteção contra os raios solares.
A cobertura foi feita com estrutura metálica na cor cobre e chapas  de policarbonato cristal, com movimentação retrátil  para aproveitar os dias de sol.
Fonte: www.casa.com.br

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Reutilizar, reciclar, REINVENTAR É PRECISO

    Pesquisas de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro em parceria com o Instituto  Alberto Luiz Coimbra de Pós- graduação revelaram a combinação dos resíduos cerâmicos, das cinzas da casca de arroz e do bagaço da cana  na fabricação do concreto "sustentável", que mesmo assim apresentou menor concentração de cimento.
     As cinzas do bagaço e da casca de arroz são ricas em sílica amorfa e por isso podem reagir em temperatura ambiente com o hidróxido de cálcio ou cal hidratada para serem usada de forma benéfica no concreto. O resultado apresentado designou o termo concreto de baixo impacto ecológico já que as expectativas realmente foram correspondidas.
    É um marco para o meio ambiente e o ramo da construção que poderá diminuir a emissão de dióxido de carbono na atmosfera além da preocupação com a natureza já que o uso do concreto é o material de construção mais utilizado universalmente. A indústria do cimento contribue com a porcentagem de 5 a 7% das emissões de carbono no mundo devido a reação química da calcinação da calcita em óxido de cálcio (CaCO3 -> CaO + CO2). 
     Segundo o professor da Coppe, Romildo Toledo, existem diversas alternativas para a redução dos impactos como a cinza volante, a escória de alto forno, a sílica ativa e as argilas calcinadas que por serem abundantes e de fácil obtenção possuem também considerável potencial de utilização.

Fonte:http//www.redeglobo.globo.com/globouniversidade
     No Brasil, em 2010, foram produzidos cerca de 55 milhões de toneladas de cimento que resultaram em 38,5 milhões de toneladas de CO2. Reinventar é preciso.

sábado, 23 de julho de 2011

Mecânica dos solos, aplicação das técnicas de engenharia

    O solo é de extrema importância para obra, pois no início da construção pode influenciar nos problemas futuros e por precaução já resolve-los. Ele é originado das rochas que se formam na crosta terrestre devido aos agentes de intemperismo como a água, o vento, as variações de temperatura, a fauna e flora presentes no local e também originado pelos agentes erosivos que transportam a matéria.
      
O solo é constituido por ar, líquido e diversos sólidos.
      O solo mais arenoso e com menor concentração de água  é considerado pelos especialista um solo bom, diferente dos solos ruins que são argilosos e retem mais água tornando a obra mais instável. Com a tecnologia e as pesquisas na área, o solo ruim pode ser modificado com um levantamento antecipado para ajudar no método quando for construir.
    Segundo o professor de Engenharia Civil da Universidade do Rio de Janeiro, Marcio Almeida, a combinação da investigação técnica no campo e no laboratório dão melhores perspectivas sobre a edificação: o custo ,a melhor técnica, o assentamento do solo, inclusive após o trabalho. Ele explica que o jeito mais simples de saber onde se encontram os solos bons é observar onde estam as construções mais antigas, pois as áreas piores vão ficando para serem tratadas mais futuramente.
    Um exemplo para solo ruim é aplicado para a Vila do Pan no Rio de Janeiro, numa área extremamente complicada foi necessário aterrar para acertar o terreno que desceu e provocava alagamento. O aterro é aplicado  em obras como ruas e campos de futebol por não possuírem fundação profunda.
      No local, os primeiros passos da investigação se dam com sensores para tirar as medidas das espessuras das camadas do solo e a sua composição, sendo usados posteriormente nos cálculos da resistência do solo.
     Com os dados em mãos, os engenheiros se concentram nos laboratórios, onde fazem vários ensaios até conseguirem alcançar com precisão a análise completa do solo. Pelo resultado, será modelado o projeto de construção, paisagismo e urbanização. 
      Existem diversas técnicas para nivelar um terreno antes de construir porém encarece o trabalho. É muito importante acompanhar o desempenho do solo às intervenções feitas para comprovar se foram eficazes, afirma Marcio Almeida. Quando se escolher o terreno, escolha o que possue o solo melhor porque influenciará no custo da obra.
      

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Orçamento de obras

      Para se iniciar o orçamento da obra, o modo de cálculo de custo segue a base do Custo Unitário Básico da Construção que é dado por R$/m² em uma planilha. Após a aprovação dos projetos, é feito um levantamento de quantitativos a serem executados, o tipo, metro linear de fundação com m³ de concreto, m² de contrapiso, m² de parede, m² de laje (piso ou forro), entre outros de acordo com a tabela convencional de Preços e Consumo.
      Denominado como o Custo orçamentário pré-obra, onde foi planejado o cronograma físico e financeiro determinando quanto e quando se gastará. O cronograma é devidamente acompanhando para que só realiza gastos mensurados, ou seja, só os gastos planejados. Ao término, é contabilizado o real custo da obra e a avaliação de todo o projeto.
      A remuneração do profissional dos cálculos de orçamento de obras, a Rede Nacional de Orçamentistas estebelece que seu esforço devfem ser função do tipo de construção, preço da obra e prazo de entrega.

Preço da Obra
Obras de Edificações
 Obras de Terra Construção Pesada Transportes Momtagens  Instalações Reformas   Decorações
R$ R$ R$R$ R$ R$ R$
abaixo de 10 mil100,00 150,00- 262,50 120,00 270,00
10.000
100,00 150,00- 262,50 120,00 270,00
20.000 200,00 300,00- 525,00 240,00 540,00
30.000 300,00 450,00-787,50  360,00 810,00
50.000400,00 600,00- 1.050,00 480,001.080,00
100.000 800,00 1.200,00 1.600,00 2.100,00 960,00 2.160,00
200.000 1.200,001.800,00 2.400,00 3.150,001.440,00 3.240,00
500.000 3.000,00 4.500,00 6.000,00 7.875,00 3.600,00-
1.000.000 4000,006.000,00 8.000,00 10.500,004.800,00-
2.000.000 8.000,00 12.000,00 16.000,00 21.000,00 9.600,00-
5.000.000 10.000,00 15.000,00 20.000,00 26.250.0012.000,00 -
10.000.000 20.000,00 30.000,00 40.000,00---
20.000.000 30.000,00 45.000,00 60.000,00---
30.000.000 45.000,00 67.500,00 90.000,00---
50.000.000 50.000,00 75.000,00 100.000,00---
100.000.000 100.000,00 150.000,00 200.000,00---
acima de 100 milhões 100.000,00 150.000,00 200.000,00         -

                                 Fonte: http://www.orcamentodeobras.com.br/

 
      De acordo com a tabela, foram agrupados os diferentes tipos de obras:

   Obras de terra:  terraplanagem, pavimentação, vias urbanas, rodovias, aeroportos, portos e açudes.

   Obras de edificação: construções prediais, pontes, estruturas de concreto e viadutos.

   Construção pesada: mineração, barragens, escavação em solos e rochas.

   Transportes : Caminhão (basculantes, carroceria, tanque), Transporte Liquido / Gás (a frio, a quente), “Off Road”, motoscraper, mototrail.

    Montagens / Instalações : instalações prediais, estruturas (metálicas / madeira), dutos (líquido / gas), abastecimento, saneamento, eletrificação.

     Reformas / Decorações : residências, reformas, decoração, pequenas obras.


segunda-feira, 4 de julho de 2011

Desciclopédia da engenharia

     A desciclopédia é basicamente o que se entende por conteúdo livre, na qual  pode-se colaborar escrevendo sobre o que quiser.
     Encontrei muitos artigos criativos e decidi dividi-los com vocês. Afinal também tenho senso de humor. : )
      Ps: Contéudo forte, alguns textos cortados.
   
 
    " Eu tentei ser engenheiro e não consegui."
     O cara que escreveu esse artigo.
       Olá, Oompa Loompas da Ciência! "
     Dr. Sheldon Cooper cumprimentando engenheiros. 
        "Reforma-se abadás!"
     Engenheiro Têxtil 
        " Eu faço engenharia de Energia."
     Futuro engenheiro quando questionado a respeito do curso.
     "  Não. Você faz Engenharia Elétrica, Engenharia de Energia não existe."
     Ignorante sobre comentário acima. 
       "O quê?!??! Isso existe?!?"
     Burro sobre engenheira física/de automação/de energia... 
      "Ah ta... E o que faz essa engenharia?"
     Burro, ainda não satisfeito com a resposta, sobre engenheira física/de automação/de energia... 
      "Gafanhoto, derivar é que nem fritar pastel: de tanto fazer uma hora você aprende!" 
    Sr. Miyagi sobre a lição de Cálculo
      "Engenharia é a arte de complicar uma conta de 1+1 e torná-la sem resultado e transformar um elefante num ponto a fim de simplificar um cálculo."
     Engenheiro sobre explicando o que é engenharia para um filósofo
      "É Engenheiro Eletricista,:@. Se fosse elétrico eu dava curto ao sair na chuva!"
     Engenheiro Eletricista sobre Ignorante que diz "Engenheiro Elétrico
     " É Engenheiro de Energia, :@. Se fosse energético trabalhava no Red Bull"
    Engenheiro de Energia sobre ignorante que diz Engenheiro Energético.
     "Tem engenharia pra tudo, então vou ser um engenheiro de merda!"
    Engenheiro SANITÁRIO sobre sua escolha.






  O Curso
    Durante o curso os alunos são submetidos a diversas torturas medievais, tais como provas de tabuada do 37; derivar e integrar funções; estudar coordenadas esféricas, espaços vetorias euclidianos, equações diferencias de segunda ordem e ordem n, vetores gradientes, Exercícios-Programas impossíveis de C++ e Fortran, Transformadas de Laplace, Séries de Fourier, MacLauren e de outros matemáticos falecidos; entre diversas outras.


   Subdivisões da Doença do Curso
  
  • Engenharia de Alimentos : Tentativa mal sucedida de fazer um curso de engenharia química mesclado ao de ciência e tecnologia de alimentos. Os profissionais desse ramo da engenharia insistem em dizer que não sabem fazer leite em pó.
  • Engenharia de Materiais: É dividida em infinitas áreas, que abrangem absolutamente tudo. Mas, para simplificar, costuma ser dividida em três áreas: Metais (Aços e outras coisas que enferrujam. É o campo dos Engenheiros de Materiais homens), Cerâmicas (Privadas, porcelanas e outras coisas que quebram. Campo de Engenheiros de Materiais altruístas, pois trabalham duro pro outros fazerem ****** em cima) e Polímeros. Ou seja, o estudante de Engenharia de Materiais está fadado a ouvir a pergunta: "Mas o que é que você faz?!" e pior, não saber responder!
  • Engenharia Aeronáutica: É uma subdivisão da engenharia onde o grau de loucura atinge o limite, são considerados loucos até pelos alunos das outras engenharias. Ao se formarem irão projetar aqueles aviões que irão cair matando toda a sua família... ou vão direto para o hospício.
  • Engenharia Ambiental: É uma versão light da engenharia que forma os famosos "Engenheiros Jardineiros", que por não serem importantes para nada acabam trabalhando nas mesmas funções que outros tipos de engenheiros pela metade do salário. A peculiaridade dessa área é a existência de indivíduos do sexo feminino.
  • Engenharia Agrícola: Depois de tomar vários paus fazendo n Cálculos e Físicas, eles saem para o mercado de trabalho habilitados apenas a plantar batata, dirigir trator, e projetar estábulos.
  • Engenharia Agrícola e Ambiental: Curso perfeito para os indecisos que não sabem escolher entre jardinagem (Engenharia Ambiental) ou projeto de currais (Engenharia Agrícola).
  • Engenharia Civil: A mais comum das engenharias, tipicamente feita por jovens que não sabem o que querem da vida mas acham que são bons em matemática, depois de formado, oPedreiro Estudado irá trabalhar em projetos super duráveis, como o World Trade Center. É o único curso de engenharia que você ao concluir a graduação ao mesmo tempo já concluiu o mestrado: mestre-de-obras.
  • Engenharia de Produção: Única ENGENHARIA que tentou misturar exatas e humanas mas fracassou terrivelmente, desista dele e vá procurar um curso do sebrae. Os outros engenheiros a consideram como um diploma de administração com CREA, mas no final não serve nem como bom engenheiro (se é que existe algum), nem como bom administrador (porque não existe nenhum).
  • Engenharia Elétrica: Uma das áreas mais difíceis da engenharia, com diciplinas hard mode como eletromagnetismo e sinais e sistemas lineares, cujo objetivo final é ensinar os alunos a descascar fio, emendar fio, soldar fio, fazer gambiarras e gatos ... Os formados nessa área são os responsáveis por todo o nosso péssimo sistema de distribuição de energia, incluindo por aquele pique de luz que queimou seu computador e fez você perder todas as fotos do seu HD. Segundo os engenheiros civis, os engenheiros eletricistas só sobem na vida quando vão trocar lâmpada de poste, o que é totalmente verdade.
  • Engenharia de Energia: Costumam se achar DEUSES por possuirem conhecimentos de engenharia química, mecânica e elétrica. Sempre questionados da existência deste curso, pois a maioria dos ignorante entusiastas acreditam que os que cursam essa área confundem o próprio curso com engenharia elétrica.
  • Engenharia Física: Esse curso quis ensinar física e engenharia ao mesmo tempo e fracassou miseravelmente, desista dele e vá fazer um curso técnico.
  • Engenharia Mecânica: Outra versão extremamente difícil da engenharia, depois de suados anos na faculdade esses fracassados empenhados profissionais terminam suas vidas consertando carros em oficinas e roubando você e sua mãe. Um curso de engenharia que tem gosto de engenharia.
  • Engenharia Mecatrônica: Esse curso quer ensinar engenharia mecânica e engenharia elétrica ao mesmo tempo.Desista e faça outro curso técnico
  • Engenharia Química: Os profissionais dessa área costumam se achar Deuses, apenas por acharem que entendem de engenharia mecânica, elétrica e civil ao mesmo tempo. Acabam com o seu poderoso (ou não) intelecto durante os cinco anos de curso por terem sua mente menosprezada pelos professores. No fim das contas só sabem falar de vazão, balanço de massa, balanço de energia, entropia, fenômenos de transporte e deu pau na minha HP.
  • Engenharia de Petróleo: Outra versão que os estudantes terminam se formando (isso se conseguirem) para nada mais nada menos do que um dia dizer: "Pai, mãe, vovô, sou engenheiro de petróleo da Petrobrás". Terminam a vida na verdade sendo meros peões de profissão, sem estímulo, isso sem falar no grande salário que todos imaginam, mas que na verdade não vale o tempo nem as loucuras que passaram por sua cabeça ao decorrer do curso. Sim futuro maconheiro engenheiro de petróleo, um dia vocês conseguirão perfurar o chão e ver melequinha preta petróleo saindo do buraco.
  • Engenharia de Computação: Supostamente uma versão avançada da Ciência da Computação, incrivelmente os profissionais desse ramo insistem em dizer que não sabem formatar um computador.
  • Engenharia de Telecomunicações: É muito comum avistar os alunos deste curso bradando pelos corredores "Eu faço tele!" enquanto correm babando e com um livro de cálculo ou física debaixo do braço. O apíce da vida de um aluno é conseguir um estágio na Vivo/TIM/Claro/OI para comprar aquele celular de última geração que ele não sabe usar metade das funções. Não há relatos de profissionais dessa área, pois os poucos que não acabam em um manicômio mudam para engenharia de produção ou mecânica.
  • Engenharia Florestal: Os profissionais dessa área calculam com eficiência o tempo que uma árvore leva para atingir o chão, quando tombada (só vejo essa razão para estudarem cálculo). Estudam durante anos para se formarem lenhadores engenheiros do mais alto gabarito, acabam com a mata nativa para que possam fazer o projeto de uma plantação de pinus, esperar anos e vender tudo para alguma grande indústria de papel e celulose.
  • Engenharia de Teleinformática: Trata-se de um curso revelador: quase todos os alunos que não aguentam abandonam o curso descobrem o seu verdadeiro talento em uma área completamente diferente, de administração a estilismo e moda. São cinco (pelo menos sete, na verdade) anos de curso com disciplinas como Eletromagnetismo (1, 2, ..., \infty), Microprocessados, Materias, Sinais e Sistemas, entre outras, que lhe fazem virar noites e noites estudando, programando, fazendo PCB, enrolando fio, fazendo relatório e rezando. Existe uma lenda que diz que os formados nesta área tem grandes oportunidades de emprego, relacionamentos heterossexuais estáveis e salários altos, embora não se conheça ninguém que se formou confirme isto.
  • Engenharia da Pesca: Os alunos deste pseudo-ramo da engenharia estudam 5 anos matérias como: Minhoca I e II, Água Salgada, Água Doce... tudo isso pra no final se formar um Chico Bento e ir pescar o dia inteiro na roça do Nhô Lau.

    -> Verdadeira versão, sem  cortes : Clique aqui <-

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Para você, projetista

      Construir, inventar e realizar nunca se tornou tão fácil.   
      Abaixo seguem alguns programas relacionados aos projetos de engenharia e arquitetura. Confira:

   Autocad


   
    O mais conhecido pelos projetistas e popular com o público, o Autocad é um software utilizado principalmente para a elaboração de peças de desenho arquitetônico em 2D e para modelos tridimensionais. Não só o queridinho dos engenheiros civis e arquitetos, ele é também de muita funcionalidade para a engenharia mecânica, engenharia geográfica, engenharia elétrica e design de interiores.




 











   Google Sketchup

      O Google SketchUp é um programa de modelagem 3D projetado para ser mais facilmente em comparação a outros programas CAD. Com ele você pode projetar desde peças como um parafuso até prédios e carros. O SketchUp também fornece integração com o Google Earth, permitindo que você exporte seus modelos para o Google Earth.

Fonte: http://yeahdown.wordpress.com
   Archicad

Fonte: http//piniweb.com.br
       Desenvolvido para facilitar a criação dos projetos e disponibilizar maior precisão e eficiência na operação. O software gera automaticamente cortes, plantas de executivo, listas de componentes, tabelas de esquadrias, renderings (Maquete Eletrônica), animações e cenas de realidade virtual.
      Com os Renderings do ArchiCAD, o projeto poderá ser visualizado de forma real com incidências da insolação, aplicação de materiais reais a serem utilizados na obra, sem perder a forma artística de desenho tipo (croquis).













  






      Sweet Home


      Bem simples de manusear, o sweet home é um software livre para design de interiores que inclui mesmo no plano 2D a visualização dos compartimentos internos e da mobília.




      

   

terça-feira, 7 de junho de 2011

Princípios básicos da acessibilidade

      A habitação é um direito à  liberdade e igualdade de utilização de espaço para todas as pessoas. Uma moradia deve erradicar as necessidades do ser humano ao longo de sua vida, desde a total dependência da fase infatil até a idade avançada. 
      O termo habitação inclusiva abrange as limitações como a dificuldade de locomoção e os vários tipos de deficiência. A acessibilidade proporciona a simplicidade e a segurança em vias públicas, equipamentos urbanos, imóveis privados e nas diversas áreas facilitando o seu uso.
      "A compreensão e o respeito à diversidade, enquanto fenômeno inerente à condição humana, deve estimular e viabilizar soluções que construam uma sociedade centrada em todos os indivíduos. Uma sociedade que se transforma em busca da sustentabilidade, com a perspectiva de garantir os direitos de cidadania para pessoas com deficiência." ( Linamara Battistella, secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência).
      Pesquisadores na década de 90, na Universidade da Carolina do Norte (EUA), desenvolveram sete princípios básicos do Desenho Universal que já passaram a ser mundialmente utilizados em diversas obras. Listei-os abaixo:

    1º:  Uso equitativo 
     Aqui incluem-se a privacidade e proteção para todos os usuários, evitar a segregação e propor espaços utilizáveis por usuários com capacidades diferentes.
     
Fonte: Desenho Universal, pág. 15
    

     2º: Uso flexível 
      Permitir que se possa alterar as dimensões do ambiente de acordo com a necessidade do indivíduo e transformar ambientes para cada habilidade do usuário.

Possibilidade do deslocamento da parede para ampliar os ambientes. Pág. 16

     3º: Uso simples e intuitivo 
      Manter uma coerência sobre a expectativa do usuário permitindo fácil apreensão do espaço, afim de que ele possa compreender o que está a sua volta.
Percurso confuso, pág. 17
                                                      

                  
Percurso simples
    4º: Informação de fácil percepção
      Utilização de símbolos, informações sonoras, entre outros para facilitar o acesso de portadores de deficiência e estrangeiros. A importância da assimilação de formas e objetos de comunicação com contraste adequado.

Os pictogramas " homem" e "mulher", com informação em relevo e braille, são conhecidos universalmente  e de fácil compreensão. Pág. 18

     5º: Tolerância ao erro (segurança)
      Focar os riscos de acidente e minimizar considerando a segurança na escolha dos materiais de acabamento, como corrimãos e equipamentos eletromecânicos.
Escadas com corrimão duplo, piso tátil de alerta e faixam contrastam evitando acidentes.
Pág. 19




     6°: Esforço físico mínimo
      Preestabelecer equipamentos para que de uso mais eficiente possível evitando fadigas e minimizar ações repetitivas.

Portador de deficiência física abre a janela com facilidade. Pág. 20



     7º: Dimensionamento de espaços para acesso e uso abrangente 
      Possibilitar alcance visual dos objetos estando os usuários sentados ou em pé. Permitir a utilização do espaço de uma maneira de fácil acesso para todos os diferentes portadores de deficiência de acordo com as atividades.

Cadeirante tem acesso ao compartimento com conforto e segurança. Pág. 21


quarta-feira, 1 de junho de 2011

Summer Night 2011

     Bom, apesar de não ser tão ligada a construção civil e a engenharia, o Summer Night foi um grande planejamento e execução de uma experiência gratificante em que pude participar e que desejo partilhar com todos vocês.
     O grande evento que reuniu diversas bandas  católicas no Playcenter em São Paulo foi assim denominado Summer Night, que infelizmente de "summer" não tinha nada. 
     Por experiência própria, adorei a oportunidade de poder estar no show  e louvar a Deus as graças em minha vida. "Muito obrigado Senhor, pela oportunidade e derrame sempre suas Bençãos sobre meus leitores. Amém."



<~ CURTA ESSA VIBE ~>